Terapeuta conquista diploma no ensino superior vendendo coxinhas

Após anos de lutas, estudos e dificuldades, Samires Souza, jovem de 23 anos, agora é terapeuta ocupacional. A conquista do título, porém, foi cercada de desafios.

Como estudante de uma faculdade particular, ela precisou da ajuda da avó e da mãe – uma autônoma e uma funcionária de um garimpo, – de modo a ter condições de pagar a mensalidade do seu curso – R$ 1500 mensais.

“Não sabíamos como iríamos pagar, mas a minha avó e a minha mãe não me deixaram desistir” conta a profissional, ao relatar que a avó contribuiu com algumas parcelas, “mas quem pagava era a minha mãe, através do garimpo onde cozinhava de cinco da manhã até de noite”.

A mãe de Samires é a principal responsável pelos recursos financeiros da família, mas a ajuda da avó foi especial: ela vendeu coxinhas a R$ 1, por cinco anos (tempo de duração do curso), para ajudar a pagar a mensalidade da instituição da neta.

“A gente costumava dizer que se não fossem as coxinhas não iríamos conseguir pagar. Minha avó sempre foi muito apaixonada pela culinária e o sonho dela era fazer um curso.

Então, por não ter condições, ela pegou tudo o que sabia e abriu o Sabor Marajoara, que vende comidas típicas, caseiras e o salgado.

Hoje em dia o nosso sustento vem de lá, pois a coxinha dela no bairro é muito conhecida” relembra Samires, que decidiu fazer uma homenagem à avó no dia da sua cerimônia.

“Por ela não conseguir ir à minha solenidade devido ao trabalho, eu fui até ela. Ela jamais poderia deixar de me ver com a beca. Ela sempre sonhou com esse dia, idealizamos juntas e conseguimos” conta.

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *